Sagrada Maldade - Caçada aos multiplicadores - Rodrigo Domingues


Livro: Sagrada Maldade -Caçada aos Multiplicadores
Autor: Rodrigo Domingues
ISBN-13: 9788580610666
ISBN-10: 8580610664
Ano: 2014 / Páginas: 394
Idioma: português
Editora: Porto de Ideias

Sou o tipo de leitora que segue um verdadeiro ritual literário, vejo a capa leio, a sinopse conheço o autor e por fim, mas não menos importante leio a ultima frase do livro. 

Meu ritual foi quebrado dessa vez e por isso iniciei uma leitura meio que com o pé atrás, e logo nas primeiras linhas fui obrigada a parar subitamente porque simplesmente não tinha percebido mas tinha prendido a respiração. 

Senti-me desafiada ao me deparar com Sagrada Maldade, livro escrito pelo ate então desconhecido Rodrigo Domingues, um Porto Alegrense de personalidade, segundo o que dizem, forte e sem pretensão a escritor, fato que me deixou ainda mais intrigada. 

O início da trama é num vilarejo na Etiópia onde o jovem Jamal é recrutado para uma experiência cientifica que ira abalar a vida de todos os habitantes do planeta. 

Alguns anos depois um encontro com um desconhecido traz a promessa de uma ascensão meteórica na carreira  do jornalista Kevin Giuliani. Ele nem se da conta de que o dossiê que vem parar em suas mãos pode representar tanto o sucesso quanto a sua desgraça.

Em outro ponto da cidade horas depois os investigadores do FBI se deparam com mais um crime com requintes de crueldade, mas assim que chega ao local do assassinato Bryan se depara com a segunda perda mais cruel da sua vida, atordoado ele decide que ira ate o fim em busca daquele que causou tamanha dor a sua família. 

Enquanto o mundo dos Giuliani passa por uma terrível tempestade, Evan um homofóbico cruel apresenta-se de forma categórica, liderado por alguém de mente doente e perversa com uma total distorção da realidade do mundo ele e seus companheiro travam uma guerra silenciosa e covarde contra os homossexuais e soropositivos que encontram pela frente. 

Medo, tensão suspense, drama e uma pitada de soco na consciência fazem desse livro uma ótima base para conversar sobre os temas abordados , que apesar de serem mais discutidos na sociedade moderna ainda são um verdadeiro “tabu”, para quem tem a mente ultrapassada e ignorante. 

Um final totalmente surpreendente que faz você se perguntar : “- Será que acabou mesmo?” pois mesmo com um final consolidado, ainda há historia para ser contada.

Quem sabe se lá na frente o escritor não resolve nos presentear com uma continuação? É só uma ideia mas eu ia amar. 

Enfim, desafio aceito, desafio cumprido e melhor de tudo, recado absorvido, pois sei que apesar de ser uma obra de ficção alguns pensamentos são bem reais, uma livro de tema pesado e leitura leve, indicado para quem gosta de um tipo de ficção policial com dedo na realidade. 

Nadine Barbosa

Um ano bom - Ana Faria




Livro: Um Ano Bom

Autora: Ana Faria
ISBN-13: 9788541303941
ISBN-10: 8541303942
Ano: 2014 / Páginas: 231
Idioma: português 
Editora: Ases da Literatura
Nota: ★★

Clara e Christopher são dois adolescentes muito diferentes, que cruzam o caminho um do outro após Clara mudar de colégio e cair na sala de Chris.

Ele, o garoto mais popular e cobiçado da turma, namora Jéssica, uma garota metida e insuportável que grita aos quatro ventos como seu relacionamento com Chris é perfeito.

Clara, é uma menina com alguns problemas. Ela tem um gênio forte e uma aparência que foge dos padrões impostos pela sociedade. Foi expulsa de sua antiga escola por causa de seu temperamento levemente explosivo. Na nova escola, ela só quer passar despercebida e fugir de confusão.

Felizmente, com o destino agindo, Clara e Chris começam a perceber quantas coisas em comum ambos tem, e começam a desenrolar a amizade, contrariando o que todos da escola julgam ser impossível.

Mas será que pessoas tão diferentes conseguem realmente ficar juntas?

Um ano bom conta, de uma forma leve e cativante, temas bem pesados do universo jovem, como bullying, família, dramas juvenis e o amor.

O diferencial do livro é que, todos esses temas, são explorados com um olhar um pouco diferente do que estou acostumada a ler. 

Ana Faria trás para a trama a religião e como Deus está presente em todos os momentos de nossas vidas, de uma maneira tão delicada, que fica extremamente natural, exatamente como lidamos com Ele em nosso dia-a-dia.

Eu, particularmente, achei meio ousado da parte da autora escrever para jovens falando também sobre religião, já que nos dias de hoje, parece que deixamos um pouco de lado esse tema, entretanto, como sua escrita foi sutil, é provável que você só note que o tema foi abordado após ler esta resenha.

Em suma, é um livro super fofo, que nos mostra como as diferenças podem ser superadas quando há amor e como ele tem o poder de transformar as pessoas.

Um romance juvenil um pouco diferente e que deu certo!


O sol também é uma estrela - Nicola Yoon



Livro: O Sol Também é Uma Estrela
Autora: Nicola Yoon
ISBN-13: 9788580416589
ISBN-10: 8580416582
Ano: 2017 / Páginas: 288
Idioma: português 
Editora: Arqueiro

Natasha e Daniel são muito diferentes, e se fosse um dia normal, eles nunca se encontrariam, ou talvez se encontrassem.

Se você é como Natasha, e acredita apenas em fatos concretos, calculáveis e exatos, diria que a probabilidade de eles se encontrarem é de 1 em não sei quanto (não sei nada de probabilidades, portanto não me julgue),mas, se você é como Daniel e crê em sinais, forças misteriosas e amor, sabe que foi o destino que uniu esses jovens.

No dia mais importante de sua vida, Daniel decide ir atrás dos sinais que lhes foram ditos. Sinais que o levaram até Natasha. Sinais que o fizeram se apaixonar por esta garota à primeira vista.

Ela estava por aí, tentando consertar os erros do pai e impedir que a família fosse deportada de volta para a Jamaica.

Um segundo. Apenas uma olhada. É tudo o que Daniel precisa para ter certeza de que ela é a mulher de sua vida. Mas como convencer uma total estranha de seu amor? Como acreditar nisso? E o mais difícil de tudo: como fazer que alguém que não acredita no amor passe a acreditar e retribuir esse sentimento na mesma intensidade, em poucas horas?

É em meio a esse dilema que se passa a história dos protagonistas Natasha e Daniel. Dois jovens que estão vivendo o dia mais importante de suas vidas, tentando correr do mundo para ficarem um pouco mais de tempo juntos.

Na verdade, quem quer ficar junto com alguém é Daniel. Ele, um poeta, romântico incurável, está com hora marcada para a entrevista da faculdade de medicina, sonho de seus pais, mas decide tacar tudo para o alto quando conhece uma garota que cruzou seu caminho, aparentemente, com o objetivo de se tornar o amor de sua vida.

Ela está correndo contra o tempo, e não acredita em destino, ou amor. Tudo tem um explicação e sentimentos são reações químicas orquestradas pelo cérebro.

As probabilidades sempre estiveram contra esses dois. Pode o destino operar nas vidas daqueles que não acreditam nele?

Você pode não acreditar. Natasha nunca acreditou, e mesmo assim, mesmo que por um momento, ela se perguntará se ela está mesmo certa.

Nicola Yoon aborda dois personagens que descrevem todos nós ao mesmo tempo.

Uma garota cética em relação aos sentimentos humanos,  que acredita apenas e exclusivamente na ciência. Um garoto que não liga para lógica e é guiado pelo coração e por seus sentimentos.

Sabe aquela velha história dos opostos se atraírem? Pois então. Este é um retrato jovem e contemporâneo desta história.

Lutando com o tempo, com a razão e com os próprios princípios, esses dois embarcam num dia que os afetará para sempre.

Não bastasse a discussão central da história, a autora ainda aborda vários temas pertinentes, trazendo à tona preconceito, relações familiares, machismo, suicídio e salvação.

Foi um pouco complicado o início dessa leitura.

A troca de narrativa entre os dois protagonistas ao longo de um e outro capítulo é algo que me irrita profundamente, e foi algo que não me deixava com vontade de prosseguir na leitura.

A sensação de superficialidade da história também é bastante presente.

Tinha tudo para que eu desistisse de ler esse livro. Além dos pontos que acabei de dizer, ficava claro que a história é voltada para os mais jovens, entretanto, eu me apaixonei por Natasha.

Essa ceticidade dela com relação a tudo, essa racionalização excessiva de tudo me fez lembrar muito de mim mesma.

É essa característica da personagem que te faz seguir no livro. Será que ela será convertida pela fé de Daniel no mundo? Será que o destino a fará mudar de ideia? Ela vai se apaixonar pelo jovem coreano meio maluco?

Mesmo com ressalvas, acabei gostando da obra. 

O final, que num primeiro momento é previsível, nos mostra um salto na história dos protagonistas, levando a crer que tudo foi em vão e que esperança é linda na adolescência, mas não funciona na vida adulta.

As linhas finais deixam claro que quando é pra ser, acontece. Não tem tempo, distância ou lugar que impeça.

O sol também é uma estrela é lançamento da Editora Arqueiro e foi resenhado em parceria com a mesma.