- Mas e depois? - Para sempre! - Priscila Caroline



Livro: - Mas e depois? - Para sempre!
Autor: Priscila Caroline
Ano:  / Páginas:
Idioma: português 
Editora: Autografia
Nota: ★★★

Sinopse: Ele começou a cantar. E naquele clima pesado entre nós, no meio daquele abismo que nos cercava, o som da música dele nos aproximou. Fez com que o abismo sumisse e restasse apenas um corpo. Apenas um, porque os dois que estavam ali, pareciam ter se unido. Colaram. Eu não me via só, e não o via só também. Deixamos de ser eu e ele, para sermos nós.


Como você se sente ao terminar um relacionamento? Você é daquelas que aceitam numa boa, ou sente que vai morrer de tanto sofrer? 

Luísa e Henrique se conhecem na faculdade. Completamente diferentes um do outro, acabam se apaixonando e vivendo um linda história de amor.

Ambos já sofreram em outras relações e prometem, mutuamente, que nunca dirão um Eu te amo para o outro. Para eles, ações valiam mais do que palavras.

Certo dia, no seu aniversário de namoro, Henrique quebra essa promessa, e após dizer a Luísa que a ama, desaparece misteriosamente, sem deixar rastros ou dar notícias.

Sem acreditar no que aconteceu, o mundo de Luísa começa a ruir. Todas as inseguranças e paranoias da garota começam a vir a tona. Luísa mergulha em um looping de sofrimento e destruição. Sem perspectiva de vida, ela abandona tudo e só consegui reviver o momento em que Henrique a deixou, até que Bruno, o melhor amigo da vida, aparece.


Não conheço ninguém tão forte a ponto de ser feliz sozinho. Precisamos de algo, somos dependentes. Eu era dependente. Eu sou." - pág. 12

No decorrer da trama, percebemos como os amigos são importantes em nossas vidas. A amizade de Luísa e Bruno é bem antiga, mas eles ficaram separados por anos, após Bruno se mudar para fora do país. De volta ao Brasil, Bruno vai para São Paulo para visitar a amiga e acaba a encontrando em um dos piores momentos de sua vida.

Todos os sentimentos e lembranças passadas acabam voltando a tona e fortalecem essa relação. Mas será que o laço dos dois é forte o suficiente para superar segredos e perdas?

Quantos sentimentos conflitantes podemos guardar dentro de nós? Quantos desses sentimentos nos fazem mal? O cérebro é algo muito perigoso. Nossos pensamentos, as vezes, não são nada inofensivos. Nos agarramos tão fundo naquilo que acreditamos, que nos auto destruímos.


Quem nunca sofreu por amor, na verdade, sofreu por falta dele. O amor próprio  fere mais do que a perda do amor de outrem". - pág. 174

Fiquei completamente apaixonada por esse livro. Me reconheci tanto em Luísa, que até assustei. Aliás, reconheci a mim e a várias amigas.Que mulher nunca questionou sua própria aparência? Suas atitudes? Suas emoções?


Quando gostamos de alguém, não podemos nos esquecer de nós. Se deixarmos  isso acontecer, não seremos capazes de amar o outro, porque  só amamos  alguém verdadeiramente, quando passamos a nos valorizar também." - pág. 84

A autora conseguiu captar esse sofrimento do término dos relacionamentos e todos os outros dramas que se passam em nossa cabeça com perfeição. Melhor do que isso, só a maneira como ela nos mostra que somos fortes o suficiente para superar qualquer coisa.


Não consigo lidar com meus problemas, meus pensamentos. Eles me consomem. São maiores do que eu." - pág. 94

Enfim, -Mas e depois? -Para sempre! deveria ser leitura obrigatória, principalmente na fase da adolescência, onde os sentimentos são tão intensos e marcados pela certeza de eternidade. 

Fique agora com a entrevista concedida pela autora ao blog.

1-) Pri, primeiramente é um prazer. Em segundo lugar, conte-nos um pouco sobre como você começou a escrever e como foi o processo de publicação de - Mas e depois? - Para sempre!
R: O prazer é meu! Eu sempre escrevi. Desde que me entendo por gente eu escrevo. Diferente a maioria das meninas da minha idade, eu escrevia os meus contos de fada. Não lia as histórias da época (Branca de Neve, Cinderela...) estava sempre rascunhando alguma história e sempre eram contos de fada. Adoro! A minha primeira publicação não foi tão difícil quanto pensei. Acho que p depois é pior...a aceitação, divulgação... Para escritores iniciantes como eu, estar numa livraria junto a autores de grandes editoras é bem difícil. Mas uma hora conseguimos. Só não da pra desistir. Na época em que enviei meu original, recebi não de muitas, mas preferi focar nos sim. Eles impulsionam e é o que devemos levar em consideração. Os nãos me motivaram a escrever mais. A estudar mais e, quem sabe um dia, convertê-los num sim?

2-) A Luisa é uma ótima menina, mas, infelizmente, entrou em um estado depressivo após o término do namoro. Conheço algumas meninas que sofrem tanto quanto ela ou mais um pouco com os fins de relacionamento. Você se inspirou em alguém conhecido para escrever essa personagem ou algum outro do livro?
R: É incrível pensar como é uma situação tão comum. Eu não vivi isso, mas já presenciei. Não com tanta intensidade, mas sabemos que a falta de amor próprio causa tudo aquilo. E até mais. Não o amor... mas a falta dele na gente, sabe? E eu quis escrever isso. Lembrar o quanto dói e que, não podemos permitir que um relacionamento nos tire do eixo. ter domínio de si é muito mais prazeroso.

3-) Qual a mensagem que você gostaria de deixar para os leitores do seu livro?
R: Gostaria de dizê-los que absolutamente nada na vida pode nos fazer esquecermos do quanto somos importantes. Mesmo quando sós! Porque a nossa vida é o bem mais valioso que temos, e valorizá-la em todas as suas fases, não tem preço. Quando namorando, casada, solteira... aproveitar rodas as fases da melhor maneira possível, mas não viver em prol do relacionamento. Estar nele, mas não viver por ele. Se baste! E entenderá que o outro é complemento!

4-) Atualmente, está trabalhando em algum novo projeto? Poderia nos contar um pouquinho sobre ele? 
R: Escrevi mais um romance "O último romântico" que, diferentemente do meu primeiro livro, fala sobre relacionamento abusivo. Ainda não o publiquei mas está disponível por um preço bem acessível na Amazon. E, estou com dois novos projetos. Um chic lit adolescente e um romance fantasia. É um desafio, pois não são gêneros que costumo escrever, mas estou adorando!

5-) Agora vamos falar um pouquinho sobre você. Conte-nos qual a importância da leitura e da escrita na sua vida. Quais seus livros e autores preferidos. Que livro costuma indicar para as pessoas?
R: Eu sou extremamente apaixonada pela escrita. Prefiro escrever a ler. Não leio com tanta intensidade, admito. Escrever me liberta. Essa é a palavra. Não me imagino sem a escrita. Um livro que me emociona sempre é O pequeno príncipe. Pra mim sempre será o melhor. Indico a todos sempre que tenho oportunidade. Mas também amo livros do Nicholas Sparks, embora ache meio torturador hahaha. (ainda não superei um amor para recordar) E sou eternamente admiradora do trabalho da Clarice Lispector.

Por hoje é isso pessoal! Sigam a Pri nas redes sociais para ficar por dentro de outras novidades.

Caroline.

Um comentário

  1. O livro é maravilhoso!
    Conta com um tema real, onde os personagens se apaixonaram intensamente e nada mais importava, até que esse mundo de tanto amor se desmoronou e a personagem que era tão dependente se ver sozinha e sem forças para continuar sozinha. Mas como na vida sempre há um recomeço e as vezes encontramos o amor e lugares inimagináveis.
    O livro te arrebata de uma forma tão linda, você chora com a Luísa e se apaixona.
    Sofre e se alegra com a felcidade dela e da forma tão linda que ela encontra para ser feliz.
    Vale apena ler e se encantar com esse livro maravilhoso

    ResponderExcluir