Sagrada Maldade - Caçada aos multiplicadores - Rodrigo Domingues


Livro: Sagrada Maldade -Caçada aos Multiplicadores
Autor: Rodrigo Domingues
ISBN-13: 9788580610666
ISBN-10: 8580610664
Ano: 2014 / Páginas: 394
Idioma: português
Editora: Porto de Ideias

Sou o tipo de leitora que segue um verdadeiro ritual literário, vejo a capa leio, a sinopse conheço o autor e por fim, mas não menos importante leio a ultima frase do livro. 

Meu ritual foi quebrado dessa vez e por isso iniciei uma leitura meio que com o pé atrás, e logo nas primeiras linhas fui obrigada a parar subitamente porque simplesmente não tinha percebido mas tinha prendido a respiração. 

Senti-me desafiada ao me deparar com Sagrada Maldade, livro escrito pelo ate então desconhecido Rodrigo Domingues, um Porto Alegrense de personalidade, segundo o que dizem, forte e sem pretensão a escritor, fato que me deixou ainda mais intrigada. 

O início da trama é num vilarejo na Etiópia onde o jovem Jamal é recrutado para uma experiência cientifica que ira abalar a vida de todos os habitantes do planeta. 

Alguns anos depois um encontro com um desconhecido traz a promessa de uma ascensão meteórica na carreira  do jornalista Kevin Giuliani. Ele nem se da conta de que o dossiê que vem parar em suas mãos pode representar tanto o sucesso quanto a sua desgraça.

Em outro ponto da cidade horas depois os investigadores do FBI se deparam com mais um crime com requintes de crueldade, mas assim que chega ao local do assassinato Bryan se depara com a segunda perda mais cruel da sua vida, atordoado ele decide que ira ate o fim em busca daquele que causou tamanha dor a sua família. 

Enquanto o mundo dos Giuliani passa por uma terrível tempestade, Evan um homofóbico cruel apresenta-se de forma categórica, liderado por alguém de mente doente e perversa com uma total distorção da realidade do mundo ele e seus companheiro travam uma guerra silenciosa e covarde contra os homossexuais e soropositivos que encontram pela frente. 

Medo, tensão suspense, drama e uma pitada de soco na consciência fazem desse livro uma ótima base para conversar sobre os temas abordados , que apesar de serem mais discutidos na sociedade moderna ainda são um verdadeiro “tabu”, para quem tem a mente ultrapassada e ignorante. 

Um final totalmente surpreendente que faz você se perguntar : “- Será que acabou mesmo?” pois mesmo com um final consolidado, ainda há historia para ser contada.

Quem sabe se lá na frente o escritor não resolve nos presentear com uma continuação? É só uma ideia mas eu ia amar. 

Enfim, desafio aceito, desafio cumprido e melhor de tudo, recado absorvido, pois sei que apesar de ser uma obra de ficção alguns pensamentos são bem reais, uma livro de tema pesado e leitura leve, indicado para quem gosta de um tipo de ficção policial com dedo na realidade. 

Nadine Barbosa

Um ano bom - Ana Faria




Livro: Um Ano Bom

Autora: Ana Faria
ISBN-13: 9788541303941
ISBN-10: 8541303942
Ano: 2014 / Páginas: 231
Idioma: português 
Editora: Ases da Literatura
Nota: ★★

Clara e Christopher são dois adolescentes muito diferentes, que cruzam o caminho um do outro após Clara mudar de colégio e cair na sala de Chris.

Ele, o garoto mais popular e cobiçado da turma, namora Jéssica, uma garota metida e insuportável que grita aos quatro ventos como seu relacionamento com Chris é perfeito.

Clara, é uma menina com alguns problemas. Ela tem um gênio forte e uma aparência que foge dos padrões impostos pela sociedade. Foi expulsa de sua antiga escola por causa de seu temperamento levemente explosivo. Na nova escola, ela só quer passar despercebida e fugir de confusão.

Felizmente, com o destino agindo, Clara e Chris começam a perceber quantas coisas em comum ambos tem, e começam a desenrolar a amizade, contrariando o que todos da escola julgam ser impossível.

Mas será que pessoas tão diferentes conseguem realmente ficar juntas?

Um ano bom conta, de uma forma leve e cativante, temas bem pesados do universo jovem, como bullying, família, dramas juvenis e o amor.

O diferencial do livro é que, todos esses temas, são explorados com um olhar um pouco diferente do que estou acostumada a ler. 

Ana Faria trás para a trama a religião e como Deus está presente em todos os momentos de nossas vidas, de uma maneira tão delicada, que fica extremamente natural, exatamente como lidamos com Ele em nosso dia-a-dia.

Eu, particularmente, achei meio ousado da parte da autora escrever para jovens falando também sobre religião, já que nos dias de hoje, parece que deixamos um pouco de lado esse tema, entretanto, como sua escrita foi sutil, é provável que você só note que o tema foi abordado após ler esta resenha.

Em suma, é um livro super fofo, que nos mostra como as diferenças podem ser superadas quando há amor e como ele tem o poder de transformar as pessoas.

Um romance juvenil um pouco diferente e que deu certo!


O sol também é uma estrela - Nicola Yoon



Livro: O Sol Também é Uma Estrela
Autora: Nicola Yoon
ISBN-13: 9788580416589
ISBN-10: 8580416582
Ano: 2017 / Páginas: 288
Idioma: português 
Editora: Arqueiro

Natasha e Daniel são muito diferentes, e se fosse um dia normal, eles nunca se encontrariam, ou talvez se encontrassem.

Se você é como Natasha, e acredita apenas em fatos concretos, calculáveis e exatos, diria que a probabilidade de eles se encontrarem é de 1 em não sei quanto (não sei nada de probabilidades, portanto não me julgue),mas, se você é como Daniel e crê em sinais, forças misteriosas e amor, sabe que foi o destino que uniu esses jovens.

No dia mais importante de sua vida, Daniel decide ir atrás dos sinais que lhes foram ditos. Sinais que o levaram até Natasha. Sinais que o fizeram se apaixonar por esta garota à primeira vista.

Ela estava por aí, tentando consertar os erros do pai e impedir que a família fosse deportada de volta para a Jamaica.

Um segundo. Apenas uma olhada. É tudo o que Daniel precisa para ter certeza de que ela é a mulher de sua vida. Mas como convencer uma total estranha de seu amor? Como acreditar nisso? E o mais difícil de tudo: como fazer que alguém que não acredita no amor passe a acreditar e retribuir esse sentimento na mesma intensidade, em poucas horas?

É em meio a esse dilema que se passa a história dos protagonistas Natasha e Daniel. Dois jovens que estão vivendo o dia mais importante de suas vidas, tentando correr do mundo para ficarem um pouco mais de tempo juntos.

Na verdade, quem quer ficar junto com alguém é Daniel. Ele, um poeta, romântico incurável, está com hora marcada para a entrevista da faculdade de medicina, sonho de seus pais, mas decide tacar tudo para o alto quando conhece uma garota que cruzou seu caminho, aparentemente, com o objetivo de se tornar o amor de sua vida.

Ela está correndo contra o tempo, e não acredita em destino, ou amor. Tudo tem um explicação e sentimentos são reações químicas orquestradas pelo cérebro.

As probabilidades sempre estiveram contra esses dois. Pode o destino operar nas vidas daqueles que não acreditam nele?

Você pode não acreditar. Natasha nunca acreditou, e mesmo assim, mesmo que por um momento, ela se perguntará se ela está mesmo certa.

Nicola Yoon aborda dois personagens que descrevem todos nós ao mesmo tempo.

Uma garota cética em relação aos sentimentos humanos,  que acredita apenas e exclusivamente na ciência. Um garoto que não liga para lógica e é guiado pelo coração e por seus sentimentos.

Sabe aquela velha história dos opostos se atraírem? Pois então. Este é um retrato jovem e contemporâneo desta história.

Lutando com o tempo, com a razão e com os próprios princípios, esses dois embarcam num dia que os afetará para sempre.

Não bastasse a discussão central da história, a autora ainda aborda vários temas pertinentes, trazendo à tona preconceito, relações familiares, machismo, suicídio e salvação.

Foi um pouco complicado o início dessa leitura.

A troca de narrativa entre os dois protagonistas ao longo de um e outro capítulo é algo que me irrita profundamente, e foi algo que não me deixava com vontade de prosseguir na leitura.

A sensação de superficialidade da história também é bastante presente.

Tinha tudo para que eu desistisse de ler esse livro. Além dos pontos que acabei de dizer, ficava claro que a história é voltada para os mais jovens, entretanto, eu me apaixonei por Natasha.

Essa ceticidade dela com relação a tudo, essa racionalização excessiva de tudo me fez lembrar muito de mim mesma.

É essa característica da personagem que te faz seguir no livro. Será que ela será convertida pela fé de Daniel no mundo? Será que o destino a fará mudar de ideia? Ela vai se apaixonar pelo jovem coreano meio maluco?

Mesmo com ressalvas, acabei gostando da obra. 

O final, que num primeiro momento é previsível, nos mostra um salto na história dos protagonistas, levando a crer que tudo foi em vão e que esperança é linda na adolescência, mas não funciona na vida adulta.

As linhas finais deixam claro que quando é pra ser, acontece. Não tem tempo, distância ou lugar que impeça.

O sol também é uma estrela é lançamento da Editora Arqueiro e foi resenhado em parceria com a mesma.

Hey, Panda, vamos fugir? - Ivan Bittencourt Jr.


Livro: Hey, Panda, vamos fugir?
Autor: Ivan Bittencourt Jr
ISBN-13: 9789895179596
ISBN-10: 9895179596
Ano: 2015 / Páginas: 192
Idioma: português
Editora: Chiado Editora
Nota: ★★★★

Hey, Panda, vamos fugir? É o novo lançamento do autor Ivan Bittencourt Jr.

Neste livro conhecemos Théo, um jovem rapaz que sofre de IAS - Introversão Altamente Sensível.

Ele é um garoto tímido, que não interage muito com as pessoas, mas, de repente, se vê apaixonado pela menina da foto. A panda que fez sua vida mudar.

A @marinaapanda é uma menina bonita, que sonha em ser modelo, e tem um canal no YouTube. Super descolada, arrebata o coração do nosso protagonista na primeira vista.

O relacionamento do dois começa muito rápido. Mesmo em meio às reflexões malucas de Théo, os dois começam a conversar pelo Facebook, e quando veem, já estão namorando.

Na era da tecnologia as coisas giram muito rápido mesmo, e este livro é todo pautado nessa nova geração e nas interações via redes sociais.

Théo é viciado no Twitter e inicia um blog quase ao mesmo tempo em que conhece Marina. Ele faz de seu blog um diário, escrevendo ali seus pensamentos e momentos vividos com a namorada e amigos.

A maneira como o livro foi escrito e diagramado foi uma grande sacada do autor. O livro não é feito apenas com narrativas e diálogos. Podemos observar 3 tipos de formatação, que dão um toque todo especial à obra, tornando mais interativo, separando os textos escritos no blog, no Twitter, e a trama em si, cada um com uma letra e estrutura.

Percebi que este é um livro mais voltado para o público jovem. O romance entre os protagonistas é bem leve e fluído. 

Para mim, pareceu que tudo ocorreu muito rápido e superficial. O garoto vê a foto da menina na internet, se apaixona, eles começam a conversar e no próximo minuto já estão falando eu te amo um pro outro.

Eu, particularmente, achei o envolvimento dos dois muito rápido. Gosto de relações mais aprofundadas e menos melosas. O Théo é apegado pra caramba! Até acabou me lembrando algumas amigas que são bem...intensas, eu diria.

Tem gente que sente mais mesmo. Sou mais dura com relação a sentimentos e acabo achando todo mundo que se apega e surta assim muito estranho, mas acontece, então temos que respeitar, afinal, se cada um sente de um jeito, como podemos determinar qual é a maneira certa de sentir?

Acho que esses sentimentos à flor da pele são típicos de adolescentes então decidi relevar essa rapidez, levando em conta o contexto da história, mesmo achando muuuuuito estranho. 

Outro ponto legal surge quando o autor coloca outros personagens como amigos dos protagonistas, inserindo cenas cristãs na trama, que me parecem fazer parte da vida do próprio autor dando um toque pessoal na história, deixando a marca da escrita de Ivan.

No decorrer da história, nos deparamos com problemas típicos enfrentados por adolescentes: problemas com os pais, vestibular, faculdade, sonhos e amor, tudo envolvido pelas reflexões, às vezes exageradas, de Théo.

Durante toda o livro convivemos com um típico amor de verão. Aquele rápido e marcante, que se baseia na esperança e no amor, puro e simples.

No final, chegamos a questionar se esses amores de verão duram para sempre, e se depende de nós mantê-lo vivo ou esquecê-lo. Qual a sua aposta?

Como eu disse, é um livro bem gracinha. Com uma escrita voltada para o público jovem, numa linguagem mais informal, que nos deixa com vontade de ler o livro todo de uma vez só.

Uma ótima indicação para os leitores mais novinhos e/ou que estão iniciando no mundo da leitura agora.

O Ivan é parceiro do blog, e super indico o trabalho dele. Vocês podem segui-lo nas redes sociais e no nosso perfil para ficar por dentro de tudo o que surge de novo sobre ele.

Vamos apoiar a literatura nacional, galera!

Espero que gostem,

Carol.

A promessa - Harlan Coben


Livro: A Promessa

Autor: Harlan Coben
ISBN-13: 9788580416725
ISBN-10: 8580416728
Ano: 2017 / Páginas: 352
Idioma: português 
Editora: ArqueiroNota: 

Myron Bolitar embarca em mais uma aventura. Em A promessa, ele vem nos mostrar o poder da palavra, e como uma promessa feita a alguém precisa ser cumprida, não importa as condições em que ela seja feita ou colocada em prática.

Como em toda história de Bolitar, há muito mistério e ação envolvidos.

Desta vez, em uma festa na sua casa, ele promete a Aimee Biel e uma amiga que se um dia, elas se envolverem em problemas com bebidas e motoristas, não entrem no carro e liguem para ele buscá-las onde for.

Isso acontece em um momento de nostalgia, em que ele se lembra de um acidente ocorrido anos atrás, e, movido à culpa, faz esta promessa as garotas, sem exigir explicações das mesmas.

Quando você faz uma promessa do tipo, não espera que será cobrado, ainda mais tão cedo, mas se tratando de Myron Bolitar, é claro que uma das garotas gasta sua ligação de socorro, envolvendo nosso personagem em mais uma investigação que envolve salvar vidas e algumas brigas no caminho.

Aimee Biel desaparece depois de ser deixada por Myron no meio da noite, perto de um lugar desconhecido. Já deu pra perceber que as coisas vão se virar contra nosso mocinho, não é? Afinal, um cara mais velho, dando carona para uma adolescente no meio da noite e que termina com o sumiço da garota, não é bem visto na sociedade.

São muitos personagens envolvidos neste livro, com histórias aparentemente paralelas, mas com resquícios suficientes para Myron e a polícia duvidarem das coincidências.

Duas garotas, de 18 anos, da mesma escola, desaparecem em circunstâncias idênticas, porém, sem nenhum laço que realmente as liguem.

Para descobrir o que as duas tem em comum, Myron revira a vida de muita gente, e com a ajuda do inseparável Win, acaba investigando e descobrindo ligações entre os dois casos, o que acaba deixando muita gente enfurecida e na posse de armas de fogo. Não preciso dizer como acabam algumas partes, né?

Enfim, percebemos que as vezes, coincidências são só coincidências, e informações utilizadas de maneira correta podem levar ao crime quase perfeito.

Não quero dar muito spoiler por motivos óbvios, mas a maneira como Myron consegue descobrir as conexões entre alguns personagens e Aimee é incrível.

Do nada o cara consegue envolver os pais do ex namorado da garota, passar pelo filho da moça do restaurante que não passou na faculdade e chegar na loja de lingeries no shopping que vende a calcinha que aparece em uma das cenas. Ou seja, é muito nó pra nossa cabeça, mas sério, tudo sempre acaba se encaixando mais cedo ou mais tarde.

Como todo livro da série, os diálogos são muito bem escritos, os personagem se envolvem na trama suavemente com as peças do quebra cabeça se encaixam apenas no final, e ainda temos uma reviravolta, que vem esclarecer o pensamento que você acreditava ter terminado na cena anterior.

As críticas a este livro estão maravilhosas na internet, entretanto, não foi o melhor livro da série na minha opinião.

A escrita de Harlan como sempre, é envolvente e apaixonante, mas, se você já leu algum livro dele, vai perceber que é típico de sua escrita apresentar a resolução do caso e, logo em seguida, dar uma outra explicação para ele, mexendo com nossas cabeças, trazendo novos esclarecimentos e, às vezes, dando um final diferente pra história.

Acho que foi essa história de "reescrever" o final que não me agradou. Tá que ele ligou todas as pontas que estavam soltas e as quais eu passei uma parte da história questionando se elas eram importantes (pela primeira vez), mas, se tivesse parado no primeiro final, iria ser uma sacada diferente, mostrando a enrascada que uma adolescente pode arquitetar, sem nenhum outro culpado (chega de spoiler, né miga!!!!).

De qualquer maneira, é sempre bom ler e exercitar o cérebro tentando adivinhar o que o mestre vai aprontar, tirando que a capa dessa edição nova da Arqueiro está apaixonante.

Enfim, Harlan Coben como sempre, mestre do suspense e mistério, trazendo mais uma das enrascadas de Myron Bolitar.

Sempre ansiosa à espera do novo lançamento do autor, que será publicado pela Editora Arqueiro, nossa parceira.

Espero que gostem,

Carol.

Diário de uma paixão - Nicholas Sparks


Livro: Diário de Uma Paixão
Autor: Nicholas Sparks
ISBN-13: 9788580416701
ISBN-10: 8580416701
Ano: 2017 / Páginas: 176
Idioma: português 
Editora: Arqueiro
Nota: 


Allie e Duke são pessoas de mundos diferentes. Ele é um cara simples, trabalhador, educado e de boa família, mas todas as suas qualidades ficam invisíveis para a família de Allie, frente à sua pequena condição financeira.

Ela, é delicada, fina e criada para se casar com um rapaz da mesma estirpe.

Entretanto, contrariando a todos, eles se conhecem numa noite e acabam se apaixonando de uma forma que suas almas ficam marcadas.

Como toda história entre a mocinha rica e o rapaz pobre, a família de Allie dá um fim nesse relacionamento, mudando a vida dos dois para sempre.

Será mesmo? Será que um amor tão forte quanto o dos dois é capaz de sumir assim, do nada?

Óbvio que não. E é esse amor que os mantém vivos. 

Ela vai pra faculdade, encontra um novo amor e ele vai para a guerra e perde muitas pessoas importantes em sua vida, até que uma reportagem, em uma página de jornal, anos depois, faz com que Allie volte para aquela cidade, onde tudo começou.

Diário de uma paixão chega a ser cruel. Pra que fazer isso com nosso coração, tio Nick?

Li ele há anos atrás. Foi um dos primeiros livros que comprei, e até hoje, ele deixa meu coração doido, de tão lindo.

Pense numa pessoa que chorou na primeira vez. Agora, pense numa pessoa que releu, e sentiu tudo de novo.

Acho que esse é o dom de Nicholas Sparks. Não importa quantas vezes lemos suas obras, sempre iremos nos comover e nos sentir tocados pela sua escrita.

Este livro, em particular, é meu preferido de todos que li dele. A forma em que ele mostra o amor entre os protagonistas é de deixar qualquer pessoa com inveja.

Também, como não ficar? Um amor tão grande e puro como o desses dois, que ultrapassa a barreira do tempo e do possível?

Dá a impressão que o amor deles fica mais forte a cada dia que passa, e não é brincadeira. Cada novo dia, o amor dos dois se renova e fica maior.

Até os mais contrários a se apaixonar sentem vontade de encontrar alguém para viver esse amor.

Não é o calor que ronda Duke e Allie quando novos que te faz se apaixonar por essa história, mas sim, a pureza e devoção que os cercam quando mais velhos.

Acho que esta é a palavra, aliás, devoção. Não é só amor. É uma coisa muito maior. É viver para o outro, junto com ele, e por ele. É não encontrar sentido em mais nada, sabendo que não terá com quem dividir as conquistas e derrotas. 

É uma ligação transcendental, que ultrapassa os limites da razão, contrariando a tudo e a todos, nos atingindo direto no coração.

É difícil falar das emoções desse livro sem dar spoiler, mas, apenas para atentar vocês a lerem, que coisa mais linda é aquela última cena da história?

Eles são aquele casal 1 em 1 bilhão, que realmente nasceram para ficarem juntos, em todos os momentos, para sempre.

Não é questão de conseguir viver sem o outro, e sim de não querer, mas também é mais do que escolher alguém, e sim de ser escolhido.

Se já é lindo de se ler, imagina de se viver? Felizes daqueles que amam e são amados, diz o ditado.

É sempre um prazer inenarrável falar de Nicholas Sparks, e em Diário de uma paixão não seria diferente.

Espero que leiam o livro e sejam capazes de sentir a paixão que ele transmite.


A Editora Arqueiro relançou este e outras obras do autor aqui no Brasil, e a edição tá linda, com uma capa sensível e incrível.

Aproveitem a oportunidade de ler essa história apaixonante e apaixonada.

Faz tempo que não faço uma seleção com os melhores trechos do livro, só que esse merece de verdade, então separei algumas passagens pra vocês sentirem o gostinho desse romances lindo. Vem ver: 

            ..."Não sou nada especial...Sou um homem simples, com pensamentos comuns, e levei uma vida modesta. Não há monumentos dedicados a mim e meu nome em breve será esquecido, mas amei alguém de todo o coração e, para mim, isso sempre foi o suficiente." - pág. 8

             ..." É a possibilidade que me faz continuar, não a certeza". - pág. 10

            "Mas já se apaixonara. Uma única vez, havia muito tempo. E essa experiência o mudara para sempre. O amor perfeito faz isso com as pessoas, e aquele fora perfeito." - pág. 15

            "Um começo comum, algo que teria sido esquecido se fosse qualquer outra pessoa, menos ela. Porém, quando apertou a mão dela e viu aqueles estonteantes olhos cor de esmeralda, ele soube, antes mesmo de respirar de novo, que ela era a mulher que ele poderia passar o resto da vida procurando sem jamais encontrar". - pág. 15

            ..." - Era algo terrível para uma garota aprender. Que o status é mais importante que os sentimentos." - pág. 52

            ... "- Falo sério quando disse "tudo". Ainda me lembro de todos os momentos que passamos juntos, e, em cada um deles, houve algo maravilhoso. Não consigo escolher nenhum que tenha significado mais do que outro. O verão inteiro foi perfeito, o tipo de verão que todos deveriam ter. Como eu poderia escolher um só momento dele?" - pág. 87

            "E, embora não pudesse identificar o exato momento... -, Allie sabia que se apaixonara por Noah Taylor Calhaoun de novo e que talvez, apenas talvez, nunca tivesse deixado de amá-lo." - pág. 94

            "- Eu sei o que está tentando dizer... posso ver nos seus olhos. Mas não quero entender, Allie. Eu não quero que termine assim. Não quero que termine de forma nenhuma. Mas, se você partir, nós dois sabemos que nunca nos veremos outra vez." - pág.117.

            "Eu espero. Suas palavras vão me machucar. Vão arrancar um pedaço do meu coração e deixar uma cicatriz." - pág. 131


            "Nos momentos de tristeza e pesar, vou abraçá-la e embalá-la e transformar o seu pesar em meu. Quando você chora, eu choro, e quando você sofre, eu sofro. E, juntos, tentaremos conter a enxurrada de lágrimas e desespero e passar pelas ruas esburacadas da vida." - pág. 139

            " - Ela era meu sonho. Ela fez de mim quem eu sou, e tê-la em meus braços era mais natural que as batidas do meu coração. Penso nela o tempo todo. Mesmo agora, sentado aqui, penso nela. Nunca poderia haver outra." - pág. 144

            " - Sei que não se lembra de quem você é, mas eu me lembro e, quando olho pra você, me sinto bem." - pág. 148

            "Mas amo você tanto, tão profundamente, que vou encontrar uma forma de voltar para você, apesar da minha doença, eu lhe prometo. E é aí que nossa história entra. Quando eu estiver perdida e solitária, leia a história... e sei que, de alguma maneira, vou perceber que fala de nós. E talvez, apenas talvez, possamos encontrar uma maneira de estar juntos novamente." - pág. 167
            
Tem bastante trecho mesmo, porque não tem como escolher só um, desculpe.

Se você não desistiu de ler no meio desse post, espero que tenha gostado.

Beijos,
Carol. 

O caminho para casa - Kristin Hannah


Livro: O Caminho Para Casa
Autora: Kristin Hannah
ISBN-13: 9788580410815
ISBN-10: 8580410819
Ano: 2012 / Páginas: 352
Idioma: português
Editora: Arqueiro
 
Nota:
 
 
 Algumas vezes quando tenho que escrever uma resenha de um livro,  me vejo em situações difíceis. 

Algumas vezes por não ter gostado muito, outras por ter gostado demais.

 É incrível o poder que as palavras nos proporcionam, mas, não damos devida atenção no que a falta delas pode causar.

 É assim que estou agora. Não consigo encontrar a melhor forma de lhes passar as emoções que sinto ao ler esse livro.

Comecei a leitura um pouco desconfiada por nunca ter lido nada da autora e quando vi, já haviam se passado várias páginas e eu devorando o livro.

Kristin Hannah tem um jeito muito bom em elaborar os personagens. Consegui diferenciar cada um, cada personalidade, mesmo que no meu jeito.

 Jude, a mãe da história, é uma vaca! Que mulher chata! Controladora, extremista, egoísta, soberba, mãe. 

Fiquei com raiva dela do início ao fim. Como pode ser tão controladora e intrometida? É sério! Nunca vi dois adjetivos servirem tanto para uma pessoa como serviu para ela. 

Infelizmente, a autora precisava explorar essas características da personagem para explicar as decisões tomadas mais adiante no livro.

Os gêmeos são completamente diferentes. Mia é frágil, delicada e romântica. Já Zack, é lindo, extrovertido e popular, mas o amor que sentem um pelo outro é notável.

 Lexi é uma garota que sofreu demais e não confia nas pessoas por medo de ser abandonada novamente. Isso começa a mudar quando ela vai morar em Pine Island com sua tia avó e conhece Mia e toda família. 

No início,  apesar de Jude, tudo são flores. Os irmãos e Lexi ficam bem próximos, se divertem, brincam, vão a festas, etc. 

Mesmo sendo de mundos diferentes os três se encaixam, até o momento em que a posição social dos gêmeos fala mais alto balançando o relacionamento, principalmente entre Zack e Lexi.

Quando achamos que o contratempo está superado, lá vem a autora dar uma guinada trágica na história, e é aí que as lágrimas começam.

Quando  você chegar nessa parte, sugiro que tenha um lencinho ou uma toalha por perto.

Não se engane. Não pense que vai melhorar mais para frente porque não vai. Só piora. Mais lágrimas estão por vir. 

Que fique claro que esse piorar é no bom sentido. A carga sentimental é tão forte que é impossível controlar a emoção.

 A culpa e o rancor começam a dominar a cena.

Corações feridos, perdas e tristeza formam a Tríade que abalou meu psicológico.

O resto da história continua mostrando como a culpa pode nos corroer e destruir as relações e as pessoas que nos cercam.

Aqueles olhos cheios de vida são obrigados a amadurecer rapidamente, mesmo que ainda estejam sofrendo.

O casamento feliz é sugado para um buraco negro de depressão e raiva.
 
Uma vida inocente surge, carregando consigo o peso de ações que não lhe pertencem.
 
O clima fica bem pesado. Os personagens antes tão vívidos, agora ficam amargurados, se culpando e culpando os outros.
 
Depois de anos de lágrimas e sofrimento, surge uma luz no fim do túnel, que, mesmo a contragosto, vai curando os corações, mostrando o caminho do perdão, o caminho de volta para casa.
 
Já deu pra notar que as lágrimas não irão faltar. Meu peito ficou apertadinho de tanto chorar. Vale a pena cada segundo dessa leitura.
 
O caminho para casa foi relançado pela Editora Arqueiro, parceira do blog.
 
Espero que leiam de verdade esse livro.
 
Se gostarem, ou não, voltem aqui pra gente conversar.
 
Com amor,
Carol.







Ao seu encontro - Abbi Glines.




Livro: Ao Seu Encontro - Rosemary Beach # 11
Autora: Abbi Glines
ISBN-13: 9788580416541
ISBN-10: 858041654X
Ano: 2017 / Páginas: 224
Idioma: português 
Editora: Arqueiro
Nota: 


Cá estamos nós, falando mais uma vez sobra a melhor autora dessa vida, em uma de suas melhores séries.


Ao seu encontro, 11º volume da série Rosemary Beach, apresenta o desfecho da história de Mase e Reese.

Lembra quando eu disse, na resenha de À sua espera (leia aqui), que na última página houve um acontecimento que não me agradou muito, pois o livro poderia ter terminado algumas palavras antes? Pois então, estava certa.

Não senti necessidade de um segundo livro dessa história. A narrativa, como sempre é muito boa e prende o leitor, entretanto, o livro deixou a desejar.

Vamos falar um pouco dele para que depois eu possa fazer mais considerações a respeito.

Bem, no primeiro livro, Reese vê sua vida melhorar quando encontra Mase. Ele a ajudará a superar o passado, apresentando-lhe o amor, que tanto lhe foi negado.

Nas últimas cenas daquele livro, Reese recebe a visita de uma pessoa de seu passado, que virá para ajudá-la, esclarecendo e apresentando um novo mundo, que até então não sabia que pertencia a ela.

Essa parte não foi tão trabalhada quanto pensei que seria. Esperava um aprofundamento maior dessa nova relação, mas o foco do livro não foi esse.

Reese viaja e fica fora por um tempo para resolver essa situação. e quando volta para o Texas para reencontrar Mase, se depara com a prima do rapaz, e, logo de cara, percebe que as intenções da loira não são puras.

Falando em terceiros intrometidos na relação, Capitão chega a cidade para pilhar Mase, deixando-o louco de ciúmes.

Em se tratando de Capitão, eu realmente fiquei decepcionada. Na sinopse esperava altas cenas de ciúmes e uma balançada na personagem, como em todos os outros livros que envolvem um triângulo, e adivinha? Fiquei só na expectativa mesmo. Não vou dizer como essa relação se desenvolve, por motivos de spoiler, mas, vocês vão entender minha frustração quando lerem.

River, vulgo Capitão, é quem ajudará Reese quando ela passa um grande aperto,  e alguns momentos depois dessa cena, descobrimos uma parte da vida dele que está querendo encerrar, e tem muito a ver com o pai de Reese. Tudo será esclarecido no próximo livro da série, que contará a história do rapaz.

Quanto a relação do casal protagonista, vemos Reese amadurecer e ir atrás de seus sonhos neste livro. Mase e ela estão cada dia mais apaixonados, e sedentos um do outro, protagonizando cenas quentes que não deixam nada a desejar.

Os dois vão passar por cima de gente querendo atrapalhar o relacionamento, das inseguranças de Reese e do péssimo timing de Mase.

Já Mase, protagoniza algumas cenas bem possessivas com relação à Reese, falando de suas roupas e das pessoas que a rondam, e eu já disse aqui que não gosto de ver esse tipo de reação repassada ao leitor como se fosse uma coisa boa.

Precisa falar da melhor parte desse livro. Não estou conseguindo lidar com o Kiro e a Emily. Pra quem não sabe, ele é pai de Mase, e um astro do rock fodão, que tem o amor de sua vida em uma situação muito complicada.

A arqueiro disponibilizou em e-book gratuito (yeah!!!) a história desses dois, e eu estou tremendamente arrependida de ainda não ter lido. Quase não consegui segurar as minhas lágrimas nas cenas em que se falava deles.

Sério, essa é a melhor parte do livro! Os diálogos construídos nas cenas em que Kiro aparece são de cortar o coração. Nesse ponta a autora acertou em cheio, nos passando cada gota do sofrimento e da sensação de perda pela qual o astro do rock passa.

De uma maneira geral, o livro é bom. Em se tratando de Abbi Glines, iria gostar até da bula de um remédio se ela escrevesse, mas a sensação de incompletude que tive no primeiro livro foi fichinha perto desse. E para piorar, não tem continuação não. É uma duologia mesmo.

Fiquei com a sensação de falta. Faltou uma certa profundidade. Tiveram vários momentos no livro, com várias situações diferentes, porém seria melhor se houvesse sido poucos, mas bem trabalhado.

Enfim, estamos caminhando para os momentos finais da série, mas ainda teremos alguns bons momentos para acalentar nossos corações.

O próximo livro ainda não foi lançado aqui no Brasil, mas será distribuído pela editora Arqueiro, então aguardem as novidades que virão por aqui.

Espero que gostem.

Carol.